Financiamento: Instituto Português do Desporto e Juventude

Coordenação: Maria Manuel Vieira, Vítor Sérgio Ferreira

Equipa: Luena Marinho, Luís Gouveia,  Tatiana Ferreira

Sumário: Levantamento exaustivo e integral, para a totalidade dos municípios portugueses, de elementos referentes às políticas municipais de juventude (estrutura de intervenção existente; metodologia e características da intervenção na área da Juventude; auscultação para a definição de uma estratégia nacional de Juventude). O processo de recolha de informação abrange uma
metodologia mista que contempla: pesquisa documental on-line no site de cada um dos 308 municípios portugueses e inquérito por questionário on-line aos responsáveis do pelouro da juventude dos municípios. Este estudo tem duração prevista de 6 meses (Novembro 2017-Abril 2018)

Objetivo: Projeto de recolha de informação e conhecimento, para melhoria da articulação e consolidação das políticas públicas de Juventude, na perspetiva de uma Estratégia Nacional para a Juventude.

Financiamento: Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Acção

Coordenação: Maria Manuel Vieira, Vítor Sérgio Ferreira

Equipa: Tatiana Ferreira

Sumário: The Youth Wiki is Europe’s online encyclopaedia in the area of national youth policies. The platform, which will be online in 2017, is a comprehensive database on national structures, policies and actions supporting young people. It covers the eight main fields of action identified in the 2009-2018 EU Youth Strategy: education and training, employment and entrepreneurship, health and well-being, participation, voluntary activities, social inclusion, youth and the world, and creativity and culture.

Currently, 27 European countries take part in the Youth Wiki project: Austria, Belgium, Bulgaria, Croatia, the Czech Republic, Estonia, Finland, France, Germany, Iceland, Italy, Latvia, Lithuania, Luxembourg, the former Yugoslav Republic of Macedonia, Malta, the Netherlands, Norway, Poland, Portugal, Romania, Slovakia, Slovenia, Spain, Sweden, Turkey and the United Kingdom. The list of the participating countries is likely to grow in the near future.

The Youth Wiki is supported by the EU’s Erasmus+ Programme.

Objectivos: The main objective of the Youth Wiki is to promote European cooperation in the field of youth and to support evidence-based decision making. It achieves this by providing coherent, reliable and comparable information on national policies in support of young people, in a user-friendly and easy-to-update way. The information is provided, and will be regularly updated, by designated national correspondents. In close cooperation with DG Education and Culture of the European Commission, the Education, Audiovisual and Culture Executive Agency provides support to the national correspondents, coordinates their input and maintains the online platform.

Website: https://eacea.ec.europa.eu/national-policies/en/youthwiki

Website com informação sobre Portugal: https://eacea.ec.europa.eu/national-policies/en/content/youthwiki/overview-portugal

Coordenação: Ana Delicado, Maggie Mort

Equipa: Ana Nunes de Almeida, Luísa Schmidt, Ssofia Ribeiro, Jussara Rowland

Financiamento: Comissão Europeia

Sumário: A sensibilidade cultural é essencial para a gestão eficaz das catástrofes e para a redução do risco. No entanto, os planos de proteção civil tendem a ignorar as necessidades e as capacidades das crianças e jovens. Neste projeto, a voz é dada às crianças e aos jovens, por um lado, pois se entende que eles são capazes de exprimir pontos de vista interessantes e autónomos sobre o mundo que as rodeia. E, por outro, as crianças não são vistas como um grupo homogéneo mas sim como um que tem diversas perspetivas culturais e experiências dos papéis a assumir em caso de catástrofe.
O projeto CUIDAR aborda a exclusão das crianças e jovens do processo de planeamento e gestão de catástrofes; proporciona canais de comunicação inovadores e criativos para que as vozes das crianças sejam ouvidas; e desenvolve modelos de gestão de catástrofes centrado nas crianças a serem usados por decisores políticos nos países participantes, na União Europeia e noutros contextos.
Para atingir estes objetivos, definiu-se um conjunto de atividades: recolha de informação; diálogos com crianças (workshops consultivos); exercícios de aprendizagem mútua a nível regional; eventos de comunicação e sensibilização a nível nacional; desenho e construção de modelos de gestão; e iniciativas de disseminação contínua e aprofundada.
Cada fase do trabalho é desenhada para gerar uma maior sensibilização para as necessidades e capacidades das crianças e permite uma resposta política e institucional local, nacional e europeia melhorada para o que é um premente problema social: como desenvolver uma gestão de catástrofes significativa e eficaz (incluindo resposta, recuperação e resiliência).
CUIDAR é um projecto financiado pela Comissão Europeia (Horizon 2020), coordenado pela Universidade de Lancaster (Dr. Maggier Mort), com a participação do Save the Children UK (Reino Unido), Universidade Aberta da Catalunha (Espanha), Save the Children Italia (Itália), Universidade de Tessália (Grécia)

Objetivos: CUIDAR é um projeto europeu que pretende aumentar a resiliência das crianças, dos jovens e das sociedades urbanas às catástrofes e permitir que os profissionais de resposta a emergências vão ao encontro das necessidades das crianças e jovens de forma mais eficaz.

Website: http://www.lancaster.ac.uk/cuidar/

Coordenação: Ana Nunes de Almeida; Maria Manuel Vieira

Equipa: Sofia Ribeiro, Sónia Goulart Cardoso

Data: 04/2015 – 03/2016

Financiamento: Fundação Calouste Gulbenkian

Sumário: A realização de um primeiro Estudo Preliminar “Projeto Gestão e Financiamento das Escolas” financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e já concluído (Março-Junho 2014), permitiu mapear, através de uma metodologia extensiva, alguns contornos das tendências recentes de gestão e financiamento das escolas de ensino básico e secundário em Portugal; e permitiu simultaneamente entrever, entre lacunas e opacidades, uma realidade educativa bem mais complexa do que aquela espelhada nos indicadores estatísticos e nos textos legislativos enquadradores das políticas de educação.

As pistas e interrogações a que a pesquisa anterior conduziu suscitaram o interesse pela exploração de outras dimensões e recantos da realidade educativa, agora com outras ferramentas metodológicas. Depois de uma pesquisa de natureza exploratória, este segundo estudo visou aprofundar, através de uma abordagem qualitativa, os processos e dinâmicas com que os atores traduzem, redefinem e fabricam, à escala local e no quotidiano, as políticas de gestão e financiamento das escolas. Tratou-se, no fundo, de entrar no terreno e decifrar uma “caixa negra” cujos circuitos e conteúdos internos estão em grande parte por descobrir.

Desenvolvido entre abril de 2015 e março de 2016, o estudo decorreu em duas etapas. Numa primeira, pretendeu-se captar a voz dos atores institucionais para entender o ponto de vista dos vários representantes institucionais das partes interessadas e intervenientes no processo educativo: pais, escolas, Estado, professores, autarquias. Realizaram-se 8 entrevistas aprofundadas aos seus principais porta-vozes.

Uma segunda etapa envolveu a imersão no terreno e seguiu uma metodologia qualitativa de estudos de caso. Selecionaram-se seis escolas no Continente que ilustram lógicas distintas contemporâneas do sistema educativo: três na Área Metropolitana de Lisboa, duas na Região do Baixo Mondego e uma na Região do Alentejo Central. A localização foi definida em função do peso desigual que os subsistemas de ensino adquirem naquelas NUTS III e de modo a assegurar uma pluralidade de contextos, recursos (humanos, técnicos, financeiros) e formatos organizacionais das instituições de ensino.

Em cada uma das 6 escolas, realizaram-se entrevistas individuais e em profundidade a protagonistas das comunidades educativas: o/a Diretor/a; o elemento cooptado para o Conselho Geral (no caso das escolas públicas); o/a Presidente ou membros da Associação de Pais. Com os alunos e alunas, organizaram-se 6 grupos focais. Para melhor se enquadrar a escola no espaço envolvente e nas políticas educativas locais, efetuaram-se também entrevistas aos 3 vereadores da educação de cada um dos municípios envolvidos.

Por outro lado, foi conduzida uma análise sistemática da documentação produzida pelas escolas: projetos educativos e regulamentos internos, planos anuais de atividades e contratos de autonomia; ideários educativos e pedagógicos; regulamentos administrativos; matrizes curriculares; normas de convivência, regime disciplinar e assiduidade. No que se refere às Câmaras, consultaram-se websites, cartas educativas, guiões municipais de educação, atas e legislação.

A observação e as notas de campo, a etnografia digital (uma análise dos sítios das escolas, das associações de pais, alunos ou antigos alunos, bem como das respetivas páginas de Facebook) completam o conjunto de técnicas com que o terreno foi abordado.

Objetivos: Enquadrado nos resultados da pesquisa anterior, este estudo qualitativo visou compreender por dentro, dando voz aos protagonistas no terreno, as lógicas de gestão e financiamento das escolas.